Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/2423
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.date.accessioned2020-08-24T01:17:56Z-
dc.date.available2020-08-24T01:17:56Z-
dc.date.issued1972-01-
dc.identifier.citationREVISTA RN ECONÔMICO. Natal, RN. Editora RN Econômico Ltda. Ano 03 N.32, janeiro de 1972. Revista mensal. 47p.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/123456789/2423-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherEditora RN Econômico Ltda.pt_BR
dc.subject1972 — Um ano de sorte. COFAN - Melhores dias para a agricultura. Um ano bom para nosso agricultor. O que foi o movimento das corretoras de Natal em 1971. Porque em Natal se compra mais do se vende ações. Quem é quem no mercado de capitais. Petrobrás descobre o RN. Queda do dólar faz nosso algodão subir. Um Projeto chamado esperança. Uma nova invasão na praça: Cartões de crédito. Vestibular 1973: a guerra dos cursinhos. Guamaré na faixa do progresso Mimi Preço aluga supermercado Alecrim. Homens e empresas: Magno Augusto Wanderley; Régio; José Milton Torres. Jonas Chateaubriand. Casas Régio. Companhia Souza Cruz. Contabilidade atualizada. Atualização e expansão do ensino - João Wilson M. de Melo. A COCENE e a idade da angústia - João Moacyr Duarte.-
dc.titleRevista RN Econômico - Janeiro de 1972pt_BR
dc.typeRevista impressapt_BR
Appears in Collections:REVISTAS RN ECONÔMICO - 1972

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RN Econômico - A03 N.32 JAN 1972.pdf10,93 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.